domingo, 11 de julho de 2010

A ETERNA MAGIA DO CIRCO

Chegou a minha cidade um circo conhecido nacionalmente, não vou dizer o nome porque não vem ao caso, mas os meus filhos, um garoto de dez e um garota de quinze, vinham insistindo para que fôssemos ao circo, o difícil é tempo na vida corrida, mas um aperta aqui, agenda ali, fomos. Durante o percurso de casa ao circo lembrei que há pelo menos três anos não íamos a um circo, a gente até esquece como é bom. Uma vez lá dentro começou o espetáculo e eu pude ver nos rostos das crianças, não só dos meus filhos, mas das outras crianças que ali estavam, a alegria, a descontração e o quanto estavam gostando. Eu que já deixei de ser criança há muito tempo, estava adorando. É a magia do circo, é o encantamento do espetáculo ao vivo e a cores.
O povo deveria ir mais ao circo, é claro, aos bons, pois se analisarmos o custo benefício, em tempo de meia entrada, não é tão caro, uma vez que o espetáculo circense oferece humor, drama, suspense, música e muita fantasia que, para você ter tudo isso ao vivo teria que ir a diversos espetáculos diferentes.
Na minha infância eu fui várias vezes ao circo e, sempre fiquei impressionado com a beleza e com a eficiência dos artistas de circo, eles erram muito pouco, arriscam a vida e, normalmente ganham mal, mas sempre aparentam estar felizes. O que falar dos trapezistas, em diversos casos, sem rede de segurança, os equilibristas, os artistas do globo da morte, com bicicletas, motocicletas e, em muitos casos, motos e pessoas a pé lá dentro; os palhaços, esses encantam, por mais que você conheça a piada ou a brincadeira, sempre acha graça. Os atiradores de facas com olhos vendados, lançadores de chapéus que sempre voltam para as mãos ou direto para a cabeça do artista, os mágicos, com seus truques batidos, mas que continuam encantando, isso tudo faz a beleza e a magia do circo.
Vendo aquele espetáculo, a eficiência dos artistas, fiquei pensando, o porque dos jogadores de futebol, que ganham milhões de vezes mais, treinam todos os dias, não têm a mesma eficiência? O futebol também não é um espetáculo, ou não é? E o que vemos são jogadores matando de canela, errando chutes grosseiramente, não conseguem cobrar uma falta que vá, ao menos, na direção do gol. Os jogadores não conseguem acertar um gol de sete metros de largura por três de altura, enquanto nos circos você vê artistas executando exercícios de alto grau de dificuldade e periculosidade com uma eficiência espantosa, sem contar que com um ingresso para um jogo pode-se comprar até quatro entradas para um bom circo.
Mas quero mesmo é falar de circo, e digo, vale a pena ir a um bom espetáculo circense, leve crianças e verá como elas voltam encantadas, e isso é que vale na vida, muitas vezes nós escolhemos programações que nos estressam, angustiam, temos que escolher programações que nos dê emoção, alegria e que preencha sempre a fantasia da criança que existe dentro de cada um de nós e que, ao abandoná-la, corremos o risco de nos tornarmos pessoas ranzinzas, estressadas, envelhecidas e muitas vezes, chatas.
A beleza, o encantamento e a magia do circo não pode morrer, cabe a cada um de nós incentivar, mostrarmos às novas gerações que nada substitui os relacionamentos, o contato e as maravilhas que o ser humano pode realizar, e isso tudo ao vivo é muito bom, pois o espetáculo não pode parar.
video video
Dois vídeos de alguns momentos durante um espetáculo circense.

Nenhum comentário: